DEBATE EDUCAÇÃO E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO REÚNE BRASILEIROS EM MONTREAL NO CANADA PELA DEFESA DA DEMOCRACIA E DA INSTITUCIONALIDADE DEMOCRÁTICA NO BRASIL

Aconteceu hoje, 25 de março de 2016 na UdeM - Universidade de Montreal no Canada  o debate “Educaçao e Estado Democrático de Direito no Brasil”. O evento contou com a presença de diversos atores da sociedade civil brasileira residentes no Canada, além de cidadãos brasileiros com dupla cidadania (brasileira e canadense). Estiveram presentes estudiosos, cientistas políticos, cientista sociais, administradores, jornalistas e advogados. Com o objetivo de debater o atual cenário politico brasileiro e de esclarecer informações errôneas, deturpações ou matérias mal elaborada no que se refere à realidade dos fatos da atual conjuntura politica brasileira, o debate contou com brasileiros erradicados no Canada pelas mais diversas razoes e foi o primeiro de uma série de ações que serão tomadas pela comunidade brasileira de Montreal.
Na pauta, temas como a influencia da mídia no posicionamento da sociedade civil, mídia e desinformação, discurso de ódio e polarização politica, violações de direito e liberdades civis, mídia e arbitrariedades no judiciario.
Foi criada uma agenda com o encaminhamento das ações, entre elas, a elaboração de uma agência internacional de noticias, com o proposito de desenvolver e traduzir informações para as línguas inglesa, francesa e espanhola. O intuito é trazer à comunidade internacional uma versão cidadã dos fatos, com o olhar independente e dissociado dos interesses politico financeiros. Sera criado um blog que deve contar com atualizações frequentes no que se refere às atividades do grupo em apoio à democracia brasileira e a manutenção da institucionalidade, além de trazer versão verídica de fatos normalmente noticiados de forma errônea e caluniosa pela grande imprensa brasileira no âmbito internacional.
O grupo definiu para o dia 31 de março uma manifestação em frente ao Consulado Brasileiro em Montreal, para trazer a publico nesta data, que relembra ao mesmo tempo os cinquenta e dois (52) anos do golpe militar de 1964, a indignaçao do povo brasileiro face ao golpe de estado que se quer implantar.  Na ocasião sera lida em jogral a Carta de Montréal, documento elaborado com o intiuito de levar a mensagem brasileira para além das fronteiras territoriais e da desinformaçao. A carta expressa o apoio incondicional da comunidade brasileira erradicada no canada à manutenção da ordem e da institucionalidade democrática.
Na ocasião, foi lançado um ciclo de palestras e entrevistas, com datas a serem definidas nos próximos dias, com o intuito esclarecer diante da opinião publica local questões que tenham sido manipuladas ou distorcidas pela mídia brasileira, visando melhor informar e esclarecer a sociedade sobre toda e qualquer desinformação que possa dar origem a mal entendidos e formação errônea da opinião publica internacional em desacordo com a realidade dos fatos em vigência no Brasil. “Pretende-se mostrar no âmbito internacional a falta de credibilidade de que goza a mídia tradicional brasileira”.
“Nao negociamos com liberdades e democracia... Em termos de direitos humanos, avançamos três passos para recuar cinco se nao nos cuidarmos”, afirma uma das participantes, “tenho um coração super feminista, vejo um ‘Q’ de misoginia relacionado à Dilma” e “todo o mundo hoje em dia virou especialista em politica” tratando da polarização em voga através das redes sociais. Estes foram alguns dos comentários captados durante o debate.
Entre os diversos temas abordados no debate, estava, a interferência dos meios de comunicação nos processos judiciais, o sistema de castas da sociedade brasileira, escravidão no seculo XXI, o imaginário coletivo relativo ao Foro de Foro de Sao Paulo e o bolivarianismo.
Foi criado, no âmbito do evento, o coletivo Brasil Montreal – pela legalidade, que gerou propostas de participação no âmbito do Fórum Social Mundial 2016 (FSM2016) a ocorrer em Montreal de 09 a 14 de agosto de 2016.
O grupo fez questão de frisar a importância da divulgação em âmbito internacional da realidade dos fatos, no que se refere ao cenário politico e econômico brasileiro. “Se não desenvolvermos as mesmas técnicas de comunicação das quais eles se servem, jamais seremos capazes de elucidar tanta desinformação em tempo hábil”.

Comentários

As mais lidas.

Eu vou contar! - Je raconte à tout le monde!

Um carta de noel.