Carta de Montreal pela defesa da democracia no Brasil

Montreal, 31 de março de 2016

Nós, brasileiras e brasileiros residentes de Montreal, estamos aqui para mostrar à comunidade canadense e ao mundo nossa indignação face ao processo de golpe e desestabilização de um governo democraticamente eleito no Brasil e nos solidarizarmos com o povo brasileiro que enfrenta uma grave crise política.

Não aceitamos a ruptura da ordem democrática! Queremos denunciar esse cenário que se desenha por meio de uma articulação entre a mídia tradicional, setores do poder judiciário e setores da sociedade brasileira que visam a tomar o poder político por vias não democráticas.

Compreendemos que o combate à corrupção é necessário a qualquer país. No entanto, repudiamos a quebra da legalidade constitucional para esse fim, bem como acreditamos ser necessária uma ampla investigação de todos os partidos e políticos envolvidos em esquemas de corrupção. Entendemos que a corrupção deve ser combatida sem seletividade política e incluir propostas de maior alcance, como a reforma política e o fim do financiamento privado de campanha.

Compreendemos também que, embora haja críticas de natureza política e graves denúncias de corrupção envolvendo o partido do atual governo federal, críticas e investigações só podem ser realizadas em um ambiente democrático, no qual as conquistas econômicas e sociais do povo brasileiro possam seguir avançando, em ambiente onde o desenvolvimento do país não ocorra em desacordo com a efetivação dos direitos humanos e da justiça socioambiental.

Nós, que agregamos pessoas de diversos pensamentos políticos, fazendo oposição ou apoiando o governo federal, compreendemos que é necessário o respeito à Democracia e ao Estado de Direito no Brasil. Embora o impeachment seja previsto constitucionalmente, este vem sendo capitaneado por políticos notoriamente envolvidos em crimes de corrupção e com base de acusação frágil. Haja vista que a acusação se baseia nas pedaladas fiscais, as quais ainda estão sob discussão jurídica sobre se podem ou não ser consideradas como crime no Brasil. Sem claro crime de responsabilidade, não há motivo constitucional para o impeachment.

Repudiamos também a crescente polarização que ora divide o povo brasileiro e fomenta a violência política, por vezes assumindo características fascistas. Defendemos o direito de qualquer pessoa poder usar vermelho, verde, amarelo, ou qualquer outra cor sem ser agredida física ou moralmente por isso. Defendemos o direito à livre filiação partidária, sem que se seja perseguido por essa razão. Defendemos o direito de ser de esquerda, de direita, de centro ou de ser filiado a qualquer corrente política que não estimule o ódio e a violência. Que tempos são esses em que se é necessário defender o óbvio?

Repudiamos, por fim, discursos que evoquem o retorno da ditadura militar de 1964, a qual assassinou, torturou e sufocou o Brasil em um ambiente anti-democrático de repressão, no que se configurou como o período mais nefasto de nossa história recente. Acreditamos que a solução da atual crise brasileira deve se dar por meio de caminhos que respeitem a constituição federal de 1988 e a ordem democrática.

Nossa democracia é jovem. Precisamos lutar para mantê-la e amadurecê-la. Somente assim nos tornaremos uma sociedade mais justa, livre, solidária e igualitária.

#‎JaBasta1964‬‬#‎NaoVaiterGolpe‬‬! #‎VaiTerLuta‬‬!

A fim de dar maior visibilidade a nossa carta e possibilitar um maior número de adesões possível a essa, a disponibilizamos para assinaturas no site Petição Pública (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR89617)

Comentários

As mais lidas.

Eu vou contar! - Je raconte à tout le monde!

Um carta de noel.