Cismei

Eu cismei que tinha que escrever um texto. De alguma forma estava me sentindo tentando a escrever. Uma crise de consciência comigo mesmo. Tem que escrever, tem que escrever, tem que escrever. Mas é muito importante dizer que escrever em francês é muito bom também e aprender esta nova e bela língua tem sido um verdadeiro prazer. Voltar a estudar gramatica, mesmo em francês, me remete a tempos e  mares nunca dantes navegados. Mares quentes e distantes.
Ando procurando violetas Africanas. Uma amiga me falou que são as flores mais lindas que ela já viu. Falando em flor, chegou a primavera. Ela chegou com uma forte chuva, que lavou todo o gelo que ainda tinha. E depois, o vento chegou e soprou com todo rompante aquela poeira que estava encostada por conta do inverno. Não se vê quase mais gelo nas ruas. Montreal se abre como uma linda flor que desabrocha. Talvez como belas violetas. É mesmo muito bonito assistir este despertar na cidade. É como se as pessoas se enchessem de vida.
Da minha parte sigo tranqüilo e sereno. A fotografia se desperta junto com esta primavera balzaquiana. Me ocorre sempre na cabeça a seguinte expressão: "Primavera entre os dentes". Como isso um dia já fez sentido para mim. Hoje toma outra roupagem, outra aparência.
O corpo sente um pouco o efeito da humidade, pra não dizer da idade. Por outro lado me sinto melhor do que nunca. Cada vez mais acredito que é possível se manter saudável, praticando esportes de rotina, não de forma induzida, mas de forma espontânea e natural.
De uns tempos pra cá voltei a usar determinados brinquedos. Voltei a jogar vídeo game, voltei a andar de bicicleta, mas o que eu gostei mesmo foi de ter aprendido a andar de patins. Isso não teve preço pra mim. Foi como andar de bicicleta a primeira vez.

Eu sigo no caminho firme e tranqüilo, justo e sereno, esperando que um dia a vida se ocupe de me fornecer todas as respostas. Até aqui tenho vivido bem. Espero mesmo conseguir continuar com isso.

Comentários

As mais lidas.

Eu vou contar! - Je raconte à tout le monde!

Um carta de noel.