Carta para Letícia


Montreal, 11 de fevereiro de 2013.
Bem vinda, Minha Dindinha!

Você não podia chegar em outra hora, segunda-feira de carnaval e muita alegria e festa, espalhadas por todos os cantos da tua cidade. De cara eu já sei que festa não faltará em nenhuma de suas segundas-feiras de carnaval. Pelo menos durante o próximo resto da vida, não. 

Aliás, não importa em que data, este onze de fevereiro vai fazer história a partir de hoje. É o motivo de muitas alegrias e a certeza de um amor intenso e eterno, forte e verdadeiro. Feito de entendimento e de amor, de verdade. 

Você vai aprender ao longo do tempo qual é mesmo a tua essência e o teu âmago. E um dia talvez você se encontre do outro lado do mundo, sem saber direito como é que você foi parar ali, sentindo saudade de quem acabou de chegar, que nem se conhece ainda, de quem ainda nem viu direito. Da minha parte, onde estiver, estarei sempre esperando de portas abertas. Antes até, não faltara amor e amizade por onde estiver, nem por onde passar. 

Essa luz de vir cair bem no meio dessa casa, onde com tua mãe tenho um eterno voto fraterno, nos dá a qualidade de Dindo e Dindinha, de Dindo e Letícia, de Dindo e você. A qualidade da gente, de colocar conversa pra fora, de amar e gostar primeiro porque é correto, segundo porque se ama. 

Te dou meu amor, Minha Dindinha, com muito carinho e um sorriso bem grande dizendo com todas as letras:

Seja bem vinda!

Luz paz e amor.

Dindo 

Comentários

As mais lidas.

Eu vou contar! - Je raconte à tout le monde!

Um carta de noel.