Como poderia perder a luz dessa lua, que clareia azulando a folha nua.
Como poderia não murchar no instante em que recordo.
Agora cego, escrevo tateando o papel
Quem sabe acho alguma idéia perdida?
Eu sou assim com minha loucura desconcertada.
Gosto de me procurar.
Gosto de noite de lua com café, cigarra, sem carro.
Gosto odiando o chão que agora sento.
Os garotos na rua me encabulam, jamais seria assim.
Procuro entender o que está acontecendo.
Na verdade procuro entender muita coisa, mas poucas eu consigo.
O café mesmo frio, me ajuda, me dá forças.
Me sinto...
Diria vazio.
Uma completa crise com a vida.
Ao menos uma coisa entendo perfeitamente:
O valor que determinadas pessoas têm para mim.

Comentários

As mais lidas.

Eu vou contar! - Je raconte à tout le monde!

Um carta de noel.